Notícias

Estudantes criam app de viagem no tempo adaptado para daltônicos

16/12/2020

Juntando ensinamentos de História e Ciência o game foi desenvolvido por estudantes do Instituto Federal do Piauí

Compartilhaê!

Estudantes criam app de viagem no tempo adaptado para daltônicos

Daltonismo é um distúrbio da visão que interfere na percepção das cores. Também chamado de discromatopsia ou discromopsia, sua principal característica é a dificuldade para distinguir o vermelho e o verde e, com menos frequência, o azul e o amarelo. Fonte: drauziovarella.uol.com.br

Cientistas Temporais é um aplicativo que integra conteúdos de História e Ciência em um jogo que faz o usuário viajar no tempo e conhecer lugares e figuras importantes da humanidade.

A ideia em si já é muito legal, certo? Mas dois fatos fazem do Cientistas Temporais um aplicativo ainda mais especial: ele foi totalmente desenvolvido por estudantes do Ensino Médio do Instituto Federal do Piauí e é adaptado para pessoas daltônicas.

O aplicativo surgiu a partir da participação de um grupo de estudantes na Maratona Unicef Samsung, que incentiva jovens brasileiros a desenvolverem tecnologias educacionais para serem utilizadas em escolas públicas por professores e estudantes do Ensino Médio.

Imagem mostra um frame do jogo Cientistas Temporais

Assim, Beatriz Siqueira Santos, Paulo Roberto Araújo Leal e Pedro Henrique da Cruz Dourado, que terminaram o Ensino Médio em 2020, além de Matheus Araújo Dantas, que já está no Ensino Superior e também cursa a escola técnica do Piauí, encararam o desafio e desenvolveram o Cientistas Temporais. A equipe se classificou para a fase final dentre 314 projetos inscritos e foi uma das 19 selecionadas.

“Tivemos esse cuidado em apresentar pelo menos um recurso de acessibilidade para o aplicativo. Assim, o jogo está todo adaptado para daltônicos. Outra preocupação que tivemos foi não criar um conteúdo básico, que apenas transmitisse informações para os alunos”, explica Duany Dreyton Bezerra Sousa, professor responsável pelo projeto.

O objetivo do jogo é posicionar em uma linha histórica o contexto das principais invenções e descobertas de áreas como Química, Física e Biologia, tudo de forma interdisciplinar. Na primeira fase do game, por exemplo, que ocorre durante a Idade Média, a contaminação de um rio por uma doença acaba provocando o adoecimento da população local, que deve então se organizar para recuperá-lo. Cientistas como Darwin, o pai da Teoria da Evolução das espécies,e Newton, que descobriu a lei fundamental da gravitação, aparecem como tutores para orientar o jogador.

“Acreditamos que os conteúdos das disciplinas precisam se cruzar. É importante para os alunos se ambientarem melhor e trocarem a matéria decorada pelo entendimento contextualizado. E essa mistura de geração e de perfis é muito valiosa”, destaca Duany.

Ainda segundo o professor, a ideia é fazer com que educadores e estudantes usem o Cientistas Temporais dentro e fora da sala de aula, favorecendo a interação e as trocas de conhecimentos de forma lúdica.

Cientistas Temporais está disponível para dispositivos Android, gratuitamente, neste link.

 

Não perca!

Saiba quais eventos estão rolando por aí e participe!

Leia também