Aprenda programação e desenvolva projetos em sala de aula

19/09/2017 16:09

Você sabia que a programação é um tipo de linguagem que pode estar presente em variadas disciplinas e atividades escolares? Por estimular o raciocínio lógico, ela é uma ótima aliada para o aprendizado de diversas matérias, não só no campo de exatas. Por isso, um professor que queira começar a aplicá-la deve seguir algumas recomendações antes de levar o tema aos seus alunos.

A primeira é que o foco na resolução de problemas vem antes das instruções. É preciso saber qual o objetivo de um comando para, apenas depois, entender como ele será executado.  “Com isso, fica mais fácil utilizar esses conceitos em aulas de português, história, entre outras, sempre de forma lúdica, divertida, como propõe a Hora do Código”, explica Isidro Massetto, professor e consultor do Programaê!.

O próximo passo é a prática. As trilhas disponíveis gratuitamente no site do projeto não são apenas para que os educadores possam resolvê-las e, sim, para que utilizem durante a rotina de sua turma. “Ao levar as atividades para sua disciplina, que sejam as trilhas ou as adaptações propostas nos materiais, é importante saber o que pode dar certo e “errado”.  Fazer testes que não geram o resultado esperado, com mudança ou inversão das instruções, mostrar aos estudantes como funciona a lógica da programação e como encontrar soluções para resolver determinada questão”, sugere Massetto. Saber que podem errar e ter uma outra chance para acertar faz com que os todos se sintam mais confiantes.

Como as trilhas são dinâmicas e se elucidam rapidamente depois de entendidos os pontos acima, em pouco tempo novas habilidades serão desenvolvidas. O raciocínio ágil e lógico talvez seja a primeira mudança a ser notada e colocada em prática, mesmo de maneira implícita. Além disso, exercícios mais complexos podem ser “quebrados” e solucionados por partes, facilitando a aprendizagem. No entanto, vale lembrar que o docente precisa estar familiarizado com o conceito do mundo dos códigos e saber como ele foi usado no desafio realizado.

Para o professor Isidro, até as redações passam a ser mais bem escritas e melhor argumentadas. Além disso, o ensino de programação ainda ajuda crianças e adolescentes a aumentarem seu repertório na hora de propor novas soluções para uma iniciativa, melhora a concentração e o nível de persistência.

 

Conceitos de programação em atividades rotineiras

Terminadas as trilhas para iniciantes, alunos e educador podem avançar em outros projetos. Conceitos de matemática e física podem ser explicados com a trilha de Angry Birds, Simuladores de Corrida, entre outros. História e Geografia usando o jogo Assassins’ Creed para tratar das narrativas. Mesmo que estas opções soem muito distantes, há trilhas disponíveis no CodeAcademy que ajudam no aprendizado do desenvolvimento de sites. Ao elaborarem seu próprio ambiente online, os estudantes podem hospedar seus textos e organizar suas tarefas como parte do plano de implantação do tema na disciplina.

Outro ponto importante é que a falta de conectividade não é um obstáculo. O principal é que o educador use o Programaê! para entender programação e sua aplicação, e estender esse conhecimento como parte de seu trabalho. A maneira de utilizá-la com crianças e jovens pode ser planejada como quiser. Para isso, existe uma série de materiais em nossos planos de aula e um Guia de Atividades Desplugadas com muitas ideias para executar em todos os níveis de ensino. O comprometimento do professor e as tarefas desenvolvidas vão ajudar na inclusão da tecnologia na rotina escolar, além de permitir que se conheçam mais, socializem, descubram e utilizem novas habilidades.