Scratch Day Brasil: confira o que rolou por diversos eventos espalhados pelo país

17/05/2016 18:05

No dia 14 de maio, crianças, jovens, pais e professores saíram de casa (ou não!) com um propósito: descobrir como dá para aprender programação se divertindo. Mas será que isso é realmente possível?

Em sua sétima edição, o Scratch Day, evento global que incentiva o desenvolvimento de projetos que utilizam o Scratch – site que permite que pessoas de todas as idades aprendam a programar de maneira lúdica – prova que sim, é mais que possível!

Criado em 2009, o projeto contou com o apoio do Programaê! na divulgação brasileira. E foi assim que, no último sábado, scratchers de diversos níveis puderam participar gratuitamente de uma verdadeira maratona totalmente dedicada a colocar a mão na massa para tirar ideias do papel e começar a executá-las.

De casa ou de qualquer lugar do mundo, com ou sem internet (a gente explica mais para frente), reunidos com os amigos ou em eventos mais elaborados organizados por instituições que toparam unir o uso da tecnologia com a matemática, a biologia, a história e outras disciplinas, o que pudemos ver foi incrível.

Em Belo Horizonte, o Programaê! levou um pouco dessa atmosfera para o Amplifica, um seminário de educadores para educadores realizado em parceria com a Escola do Sebrae (EFG Sebrae) que foca na capacitação do corpo docente para a transformação da educação com ferramentas digitais colaborativas. Em palestra ministrada pelo professor Francisco Isidro Massetto, os colegas mineiros puderam entender que o #ScratchDay é muito mais que apenas uma data de celebração, mas sim um pontapé para aproximá-los dos alunos, usando a linguagem de programação Scratch para transpor os limites da sala de aula.

13243787_883247985114179_2903250325906406264_o

 

Como exemplo, Isidro trouxe um projeto criado por ele que promete tornar o ensino do Descobrimento do Brasil muito mais dinâmico (https://goo.gl/mdriRZ). E ressaltou: “O aluno que se sente motivado, erra até acertar. Além disso, também há como turbinar o aprendizado da geografia e dos biomas brasileiros (https://goo.gl/98G7FW) ou ensinar piano sem piano (https://goo.gl/gSQnfT).

Em São Paulo, quatro Fab Labs Livres SP – CEU Heliópolis, Casa da Memória (Itaquera), Paraíso (CCSP) e Cibernarium Olido (Galeria Olido) – também organizaram as suas oficinas. No Fab Lab CEU Heliópolis, as atividades offlines surpreenderam quem esteve por lá e mostraram que mesmo sem internet dá para começar a engatinhar no mundo da programação.

13217549_883282348444076_7859377382751598403_o

E os registros de outros eventos pelo país todo só nos convenceram de que começar a programar é uma ótima ferramenta para exercitar e libertar a criatividade, além do que, criar joguinhos é uma maneira incrível de despertar o interesse de crianças e jovens em idade escolar.

imagens (1)Escola Padre Jerônimo Lauwen, na Paraíba

12440752_883252775113700_8412678056033111935_o

Faculdade Anhanguera, em Cascavel-PR

Ao todo, o Programaê! espera impactar cerca de 3 mil pessoas até o fim do mês de maio e para nos ajudar a bater essa meta, você correr agora para o site do Scratch e iniciar o seu projeto agora mesmo: http://programae.org.br/scratchday/

Por meio das hashtags, como #ScratchDay, #ScratchDayBR, #Programae e #Programaê, nós continuamos selecionando o que encontrarmos de mais legal e divulgando em nossas nas redes sociais.