#SemprePlugado: conheça a história do professor Jocemar Nascimento, líder da comunidade de professores do Programaê!

14/10/2016 21:10

Em um mundo cada vez mais globalizado, utilizar a tecnologia integrada aos projetos pedagógicos já é uma realidade. Entre educadores, porém, a disseminação de computadores, tablets e smartphones provoca reações variadas – da expectativa pela chegada de novos recursos e empolgação com as possibilidades que se abrem, à sensação de impotência por não saber utilizá-los ou por conhecê-los menos do que os próprios estudantes. Ainda que conflituosa, uma coisa é certa: essa foi a maneira encontrada por diversos profissionais que buscam se aproximar de seus alunos, realidade essa que nem sempre foi assim…

FB_IMG_1467127618895

Quando o professor Jocemar do Nascimento – líder da comunidade de professores do Programaê! – ainda era um adolescente, tudo era muito diferente. Nascido em Mundo Novo (MS) e sem contato algum com computadores na escola, viu sua história mudar aos 12 anos, após ganhar uma bolsa de estudos para um curso de informática e, em seguida, outra para um curso de Cobol – linguagem de programação utilizada para aplicações comerciais e financeiras.

Daí em diante, a trajetória dele não poderia ser diferente: se apaixonou pelo mundo dos códigos. Anos 17 anos – em 1997, tempo em que nem se imaginava a importância que a tecnologia teria na educação –, começou a lecionar informática em escolas privadas. Após longos dez anos dedicados à disciplina, entrou para o serviço público como instrutor para séries de Ensino Fundamental.

Foi quando se deparou com uma realidade muito diferente da que estava acostumado. “O laboratório da escola em que eu trabalhava tinha apenas três computadores para 440 alunos. Organizei um cronograma com a direção da instituição para atender a todos, pelo menos uma vez ao mês”, conta ele.

Em 2009, com a chegada da banda larga, precisou superar novos desafios para colocar internet no local. Neste episódio, ganhou notoriedade como incentivador do potencial didático do uso de recursos digitais em sala de aula e por acreditar que compreender melhor o funcionamento das máquinas é essencial na sociedade superconectada em que vivemos hoje.

Estudo e dedicação, claro, ajudaram Jocemar. Com formação técnica em Multimeios Didáticos, graduação em Pedagogia e duas pós-graduações nas áreas de ensino à distância e novas tecnologias na educação, ganhou bagagem para falar sobre o assunto.

Este currículo invejável foi um dos motivos pelo qual foi convidado a atuar com a formação de professores da rede municipal de Cascavel (PR) no uso de ferramentas digitais aplicadas à educação, onde coordena atualmente projetos de ensino de programação e robótica em escolas da categoria.

Sob a bandeira de que essa junção apresenta diversas vantagens no desenvolvimento de habilidades cognitivas e psicomotoras dos estudantes, sabe como ninguém listar as vantagens que aprender a programar trazem para a vida dos jovens. “Melhorar as habilidades matemáticas, desenvolver o raciocínio lógico, entender e solucionar melhor os problemas do dia a dia” são algumas delas.

“Compreender como são feitos e como funcionam os programas de computador é essencial para que os alunos e professores saiam da condição de meros consumidores de conteúdos digitais, e possam também desenvolver novas habilidades a partir deste conhecimento”, explica.

Aqui no Programaê!, Jocemar atua na elaboração de materiais que contribuam para o trabalho de outros professores na missão de expandir o uso da programação em sala de aula. Entusiasta do assunto, ele acredita que a tecnologia irá dominar a educação – sempre com a mediação do educador. “Passando de detentor do conhecimento para mediador do processo de aprendizagem, caberá ao docente do presente e do futuro apropriar-se desses recursos ao máximo para que os usem nesse processo”, completa.